99% da população LGBTI não se sente segura no Brasil

Direitos e Política, Violência

Pesquisa inédita da ANTRA lançada por ocasião do Dia 17 de Maio – Dia Internacional de Combate á LGBTIfobia aponta que 99% da população de lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e intersexos (LGBTI), não se sente segura no Brasil.

Realizamos no período de 13 a 17/05/2019 uma pesquisa em suas redes sociais e parceiras, onde perguntamos se as pessoas LGBTI se sentiam seguras no Brasil. Os dados serão utilizados para fomentar a discussão e a ampliação de uma pesquisa mais aprofundada sobre o tema.

Os resultados são assustadores e baseamos na interação espontânea com as publicações, onde as pessoas respondiam SIM ou NÃO. Escolhemos como local para essa pesquisa, as redes sociais Facebook e o Instagram, pois através delas é possível nos informar e nos expressar.

– 99% das respostas disseram que não se sentiam seguras.

– Tivemos alcance de cerca de 10mil engajamentos no post Facebook

– Dentre as 1350 pessoas que interagiram em nossas redes, apenas 4 pessoas responderam que se sentiam seguras

Respostas sim:
– 2 homens gays cisgeneros, brancos e de classe media com performance heterossexual;
– 1 homem gay cisgenero, negro, heteronormativo, com doutorado, e que inclusive fez questão de reconhecer seus privilégios que o distanciam da LGBTIfobia; e
– 1 travesti, branca, com passabilidade cisgenera e de classe alta.

– Do total, 40% eram do gênero feminino.

*Do total de gênero feminino, 30% eram pessoas trans

**Não foi possível aprofundar questões como classe e raça/etinia.

Hoje no país, existe de forma acentuada uma naturalização da violência, do discurso de ódio e a incitação contra pessoas LGBTIs e devemos lembrar que os números oficiais da amplitude dessa violência não reflete ainda a totalidade do problema, que vem tornando o Brasil, uma nação hostil a nossa população.

Seguramente este levantamento reflete a forma como a população LGBTI se sente no Brasil e dialoga diretamente com outros dados, índices e pesquisas feitas com esse contexto que traz a violencia com o maior desafio a ser enfrentado, e que o estado brasileiro tem se omitido de legislar sobre a LGBTIfobia estrutural.

Seus resultados podem ser reproduzidos total ou parcialmente, desde que referenciada a fonte.

*17 de maio, Dia mundial de combate a LGBTIfobia*

_#ÉCRIMESIM_

99% DOS LGBTI NÃO SE SENTEM SEGUROS NO BRASIL (1)

Um comentário sobre “99% da população LGBTI não se sente segura no Brasil

Os comentários estão desativados.